Chá de Porangaba


Em tupi-guarani a palavra porangaba significa beleza. Há relatos que no passado as índias trituravam a planta e a passava no corpo para amaciar a pele. Entretanto o tempo  passou e fez com que a indústria farmacológica descobrisse outras qualidades em suas folhas.


Hoje, a porangaba é a ‘coqueluche’ entre os caçadores da boa forma. Vendidas sem prescrição médica, as cápsulas do produto prometem ser um poderoso trunfo para os que sonham com o visual slim. Isso mesmo. Os laboratórios garantem que a planta, conhecida cientificamente como Cordília salícifolia, não possui contra-indicações e emagrece. 






Embora ainda seja objeto de estudo e não existam comprovações científicas quanto a sua eficácia, a porangaba, de acordo com médicos homeopatas e profissionais especializados em fitoterapia, favorece a perda de peso. A garantia é dada porque experiências mostram que, em muitas pessoas, a planta tem funções diuréticas e depurativas. Ou seja, elimina o excesso de água e ativa o metabolismo corporal.


“A porangaba não inibe o apetite. Entretanto, a erva apresenta uma grande concentração de cafeína, espécie de estimulador do organismo. Por isso, ela ajuda o processo da diurese e da eliminação das toxinas do corpo”, explica a farmacêutica e especialista em manipulação Flávia Ferreira. Segundo a profissional, além da cafeína, a erva é constituída de elementos que controlam a eliminação de gorduras, como os taninos (substâncias com propriedade de eliminar a oleosidade da pele), os óleos essenciais e as substâncias cardioativas.
 




EM DOBRO – Flávia diz ainda que, além das cápsulas, a porangaba pode ser encontrada sob várias formas: pó, extrato fluido, tintura e elixir. “Nas drágeas, as pessoas vão encontrar a porangaba triturada. O que causa um efeito menor em relação ao extrato da planta”, alerta. “Esse último possui um processo de fabricação diferente, no qual a matéria-prima é triturada e tem seus princípios ativos selecionados”, revela a farmacêutica, ressaltando que as dosagens devem ser controladas conforme a necessidade do indivíduo.


A farmacologista especializada em fitoterapia, Elisângela de Araújo Sester, concorda com Flávia. A profissional, no entanto, avisa que os consumidores devem ficar atentos à procedência dos produtos. “Há dois tipos de porangaba sendo comercializados no mercado. O motivo é que existem duas plantas com o mesmo nome”, explica. Elisângela acrescenta que a porangaba verdadeira é a cultivada no Sul do País. Já a falsa, conhecida como chá de bugre, cresce facilmente em qualquer região. Essa última tem outro nome científico: Casearia sylvestris. “Os resultados fornecidos pelas duas plantas são parecidos, mas a Cordília salícifolia apresenta resultados bem mais animadores.” 



AUTOMEDICAÇÃO – Ainda que os componentes da porangaba sejam 100% naturais, o médico homeopata Ricardo Costa faz um alerta. “Se for ingerida sem um acompanhamento médico, ela poderá apresentar efeitos colaterais”, diz. O profissional revela que, por causa da cafeína, pessoas com tendência a doenças cardíacas podem sofrer um aumento de pressão. Fora isso, ele afirma que a planta pode causar insônia, aumentar as dores estomacais de quem sofre de gastrite e provocar enxaquecas. “As gestantes e as crianças não devem ingerir a porangaba, pois não existem estudos que apontem todos os seus efeitos sobre o organismo.” 


Para o médico, as pessoas não podem acreditar em tudo que é divulgado pela publicidade. “É aí que mora o perigo. Aconselho, para aqueles que querem emagrecer ingerindo compostos naturais, que procurem sempre um médico especializado”, avisa. “As pessoas não devem temer. O melhor a ser feito é pedir uma orientação do que é mais benéfico”, sugere Costa, lembrando que os gordinhos jamais devem deixar de lado a alimentação balanceada e os exercícios físicos. 



Pra finalizar a postagem, eu comecei a fazer uma reeducação alimentar porque eu preciso emagrecer e muitos quilos, mas isso falarei na próxima semana. Todos os meses estarei tomando um chá diferente e falarei aqui no blog o que eu achei dele e, claro, como está sendo a minha evolução neste nvo desafio que abracei. E, claro, aguardo os comentários de todos vocês! Toda quarta-feira, aqui no blog, a sessão “Perdendo para ganhar”




Anúncios