Retalhos de uma grande colcha



Como o ser humano é engraçado quando entra no seu mundinho particular lembrando de certos detalhes da sua vida. Não importa o lugar e o que está fazendo, sem perceber você mergulha de cabeça em uma determinada parte de sua história e entra no túnel do tempo.


Por vezes, sozinha me pego lembrando coisas do meu passado e então começa a passar um filme na minha mente e por muitas vezes me pego lembrando do passado. De repente, me lembro de uma determinada pessoa, do seu jeito, sua voz ou uma situação onde juntos estávamos… o meu rosto é invadido por um sorriso bobo mas sincero… às vezes mexo a cabeça de um lado para o outro e quando dou por mim tem alguém prestando atenção em mim e sorri, e eu volto a realidade. Às vezes totalmente sem graça.

E eu cheguei a conclusão de que todas as pessoas que passaram em minha vida, deixaram alguma coisa que me faz sempre lembrar delas, boas ou ruins mas procuro sempre me apegar às boas. E cada uma dessas lembranças são como um pedaço de retalho que passo a uni-los um a um e se formam uma grande colcha de retalhos. E assim toda vez que entro em “alfa”, me enrolo nessa colcha de emoções viajando para bem longe, para um tempo nostálgico que costumo afirmar que era um tempinho bom!

Jac Bagis



Anúncios